O espetáculo de Roberto Alvim nos mostra, mais uma vez, porque a cultura nunca deveria ter sido assunto de Estado

O espetáculo nacionalista promovido pelo ex-Secretário Especial da Cultura, Roberto Alvim, apenas confirma algo que os adeptos do ceticismo político já vêm alertando há tempos: o Estado não deve se meter naquilo que se é chamado de “cultura”. A esta altura, não é preciso descrever a cena promovida pelo dramaturgo, pois todos já devem terContinuar lendo “O espetáculo de Roberto Alvim nos mostra, mais uma vez, porque a cultura nunca deveria ter sido assunto de Estado”

Não há motivos suficientes para uma guerra, muito menos para uma guerra mundial

Vamos deixar uma coisa bem clara: não haverá terceira guerra mundial e nem uma invasão dos EUA ao Irã. Quem fala isso ou é retardado ou está fazendo humor. O motivo principal é bem simples: a guerra não interessa a nenhuma das partes. Apesar do radicalismo dos aiatolás iranianos, eles não são completos idiotas eContinuar lendo “Não há motivos suficientes para uma guerra, muito menos para uma guerra mundial”

Porque o governo deveria dar fim ao salário mínimo

O salário mínimo passa em geral a ideia de segurança e proteção aos trabalhadores por parte do Estado, mas na prática este é o único efeito que esta lei não gera: a lei do “salário mínimo” não impede a exploração por parte da burguesia “opressora” como é ensinado nas escolas, mas sua verdadeira função éContinuar lendo “Porque o governo deveria dar fim ao salário mínimo”

A esquerda diante do terror do fundamentalismo islâmico: covardia ou cumplicidade?

Em seguidos ataques do terror fundamentalista islâmico contra alvos do Ocidente, a esquerda internacional e brasileira reagiu, em geral, com disfarçada simpatia para com os agressores. No Brasil, jornalistas, políticos e demais intelectuais orgânicos progressistas fizeram pronunciamentos e escreveram longos artigos que, de ordinário, começam por uma condenação formal do atentado, imediatamente seguida por “mas”Continuar lendo “A esquerda diante do terror do fundamentalismo islâmico: covardia ou cumplicidade?”

“Minha Mãe é uma Peça 3” bate “Star Wars” e prova como o cinema brasileiro não precisa do Estado

Em sua primeira semana em cartaz, o filme Minha Mãe é uma Peça 3 levou às salas de cinema quase 2 milhões de pessoas, cerca de quatro vezes mais que o milionário Star Wars: A Ascensão de Skywalker, que atraiu 493.269 espectadores. Tais números alcançados pelo filme estrelado pelo ator carioca Paulo Gustavo nos fazemContinuar lendo ““Minha Mãe é uma Peça 3” bate “Star Wars” e prova como o cinema brasileiro não precisa do Estado”

“Essa página é liberal ou libertária?” Entenda o que pensa a Nordeste Livre

Desde que a Nordeste Livre iniciou seus trabalhos de difusão da liberdade nas redes sociais, em especial no Facebook, onde apresentou notório crescimento ao atingir mais de 120 mil seguidores, não são raros os pedidos para que expliquemos nossas ideias, havendo um descontentamento com a falta de definições. Liberais, libertários e conservadores vêm e vãoContinuar lendo ““Essa página é liberal ou libertária?” Entenda o que pensa a Nordeste Livre”

Por que a direita brasileira é tão desorganizada?

Durante meus anos de faculdade, período em que construí minha formação no curso de Ciências Econômicas, muito me preocupava a situação do Brasil com o caminho que o país seguia ao continuar sob o controle do Partido dos Trabalhadores (estávamos em 2015). Com esta preocupação, passei a me envolver mais com política e ajudei aContinuar lendo “Por que a direita brasileira é tão desorganizada?”

Como a coletividade pode ser inimiga da liberdade

Nós liberais, e muitos libertários, conseguimos com certa facilidade observar as distorções que o Estado gera na sociedade e todas as suas formas de opressão. Contudo, quando entramos em questões mais espinhosas, por receio, por vezes medo de sermos associados ao tipo de esquerda que temos no Brasil, evitamos entrar em determinados assuntos, digamos, polêmicosContinuar lendo “Como a coletividade pode ser inimiga da liberdade”

Ser apolítico também é um posicionamento político

Nos últimos anos, com o cenário político brasileiro se tornando cada dia mais acalorado, foi comum escutar muitos lados e visões sobre assuntos políticos. Um desses assuntos foi a tentativa geral de definir melhor o que seria “esquerda” e o que seria “direita”, algo que, ao meu ver, foi muito positivo, considerando o estágio deContinuar lendo “Ser apolítico também é um posicionamento político”

Registros de armas de fogo disparam enquanto homicídios despencam

Segundo a Polícia Federal, 44.181 armas de fogo foram registradas no Brasil em 2019, um aumento de 23,5% em relação a 2018. Facilitar o acesso a armas de fogo foi uma das principais promessas do atual presidente Jair Bolsonaro, que em seu primeiro mês de mandato assinou uma medida provisória visando este fim. O númeroContinuar lendo “Registros de armas de fogo disparam enquanto homicídios despencam”